Poeta até tenta andar em linha reta

Perco-me em labirintos, reproduzo     esconderijos silenciosos meus.
     Cá dou vazão ao que ecoa livre o coração, em saltos, alto,
           Alto

     longe, Longe

cavalo arredio, galopante, errante.

   Quem está no caminho certo?
   ao certo alguns creem estar.

    eu na certeza de meus vazios, dos vãos, das sobremesas devoradas nas        mesas, ceias fartas, pessoas sedentas, cheias de dúvidas,

      dizem da Fé,

quantas vezes me falta?
titubeio, caio, busco atalhos, mas Ele vem e me diz baixinho:

    ei, senta, escuta, prestenção no que cê tá fazendo. é isso mesmo?
    e com carinho me mostra a linha reta
teimosa que sou vou às curvas por conta própria, ao fundo, espreitando-me, buscando, duvidando e nem é de Deus que eu sei, tenho certeza estar Ele me olhando de rabo de olho,
é de mim,

é do outro,
é de tudo que é Humano,
Mun-da-no

menos dos bichos,

     do Sol, das estrelas… devo estar Bendita, diz a Bíblia

só que poeta, poeta até tenta mas não consegue andar em linha reta… desculpa tá, meu Pai?
mas eu a vejo.

Vejo Sim.

15 comentários

  1. A conheci faz pouco tempo e como poeta que sou, vejo que é difícil andar em linha reta… Mas ainda bem que temos as linhas tortas da vida, assim os textos se cruzam e criam novos caminhos. Parabéns pelo poema!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Quando penso no infinito das palavras penso nas tuas. Se o poeta não anda em linha reta e não anda mesmo (felizmente), as palavras confirmam que no infinito duas linhas retas se encontram. Teus versos são assim, se encontram dentro do infinito de cada um e transforma o finito. (e os sonhos também). Um abraço infinito feito de tantas palavras que descobrem outros tantos atalhos.

    Curtido por 1 pessoa

    • Só um olhar sensível para dar aos meus textos, que são mais seus do que meus, se me entende, infinitas possibilidades de sonhos. Ô sorte eu tenho! Abraço infinito neste atalho que as palavras se encontram. Bom final de domingo para ti. 🙂

      Curtir

      • oi, Renata. o vento sopra suave aqui pela manhã desde cedo, e da janela, café junto, olho os primeiros movimentos do dia. está aí esse infinito que encontro em teus textos e sorte tenho eu que posso ler cada um e descobrir sempre um novo sentido para mim. (ah! se publicar o livro, quero autoria também…..- brincadeira à parte, tenha um feliz dia e muito azul brilhando pra ti.) um abraço imenso, com o meu afeto.

        Curtido por 1 pessoa

      • Queria ter mais inspiração e tempo para me dedicar ao livro, mas saindo, risos, certamente terá autoria tb! Dia azul brilhante não garanto, mas chuva aqui em BH tem muita! Abraço imenso pra ti também.

        Curtir

  3. Somos o princípio da eclipse, numa rotação constante entre a realidade inventada e o sonho que realizamos no silêncio da solidão acompanhada por uma multidão de descrentes, somos uma reta curva repleta de versos, e basta isso, isso mesmo uma vogal, e o poema faz-se em nós…

    Parabéns poeta pela magnífica arte com que pinta as palavras.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para estevamweb Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.